Você está aqui:
Gestores debatem sobre a importância de integrar os serviços no SUS

Gestores debatem sobre a importância de integrar os serviços no SUS

A integração das ações de vigilância com a atenção à saúde foi tema de destaque, entre os gestores, na manhã desta sexta-feira (6), durante a 16ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (EXPOEPI). Durante o evento, os participantes debateram quais são as principais estratégias e desafios para o Sistema Único de Saúde (SUS). Entre as abordagens apresentadas, o Movimento Vacina Brasil, apresentado pelo diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis (DEIDT) do Ministério da Saúde, Julio Croda. Durante a palestra, o diretor ressaltou que a ação é uma iniciativa do Governo Federal para reverter o quadro de quedas das coberturas vacinais no país nos últimos anos.

A ideia proposta para o Movimento Vacina Brasil é de reunir uma série de ações integradas entre órgãos públicos e empresas, para conscientizar cada vez mais a população sobre a importância da vacinação como medida de saúde pública e desmistificar a campanha de fake news contra as vacinas”, destacou Croda.

Durante o painel, os palestrantes também discutiram sobre o programa Saúde na Hora. O programa é uma iniciativa federal que incentiva a ampliação do horário de atendimento dos serviços de saúde da atenção primária, como postos e centros de saúde. De acordo com a diretora de Programa da Secretaria de Atenção Primaria a Saúde, Caroline Martins Jose dos Santos, a integração da vigilância em saúde com atenção primaria – que é a principal porta de entrada ao SUS –  vai possibilitar uma melhor caracterização, compreensão e intervenção sobre os problemas de saúde que mais atingem a população que procura os serviços do SUS.

Já Ana Maria Costa Candido Lacerda, restante da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, reforçou a importância da segurança do paciente, com o intuito de reduzir o número de agravos e acidentes adversos na saúde pública.

De acordo com a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Isabel Correia Pinheiro, os agentes de saúde tem uma participação fundamental na integração da vigilância em saúde e a atenção primária.  A secretária alertou que existem diversas doenças que podem ser evitadas na atenção primária, interrompendo a cadeia de transmissão, como também o prolongamento do tratamento e a até mesmo a internação.